O Cobre

História do Cobre

13.000 a.C

img1300ac

O cobre é um dos metais mais antigos, empregado nas mais diversas formas, sempre se fez presente na evolução das civilizações e foi o primeiro a substituir a pedra, na confecção de armas, ferramentas de trabalho, entre outras.

A primeira era do cobre teve seu desenvolvimento marcante no Egito.

O cobre foi o primeiro metal utilizado pelo homem. Acredita-se que por volta de 13.000 a.C. ele foi encontrado na superfície da Terra em forma de cobre nativo, um metal puro em seu estado metálico.

3.800 a.C

img3800ac

Há provas da exploração de minas na península do Sinai, que remontam ao reinado de Senefru (3.800 a.C.), e também, foram descobertos utensílios indicando que a extração do metal era bem definida.

A colonização da África e do Mediterrâneo, por parte do Egito, permitiu que nessas regiões se desenvolvesse o uso dos metais conhecidos em seus estados nativos, fundamentalmente o ouro e o cobre. A princípio eram extraídos de seus minérios, mas, logo passaram a ser utilizados em ligas, sendo a primeira que se tem notícia é a do cobre com o estanho (bronze), um feito de grande impacto.

Os primeiros artesãos do cobre descobriam que o metal podia ser facilmente malhado, laminando-o para posteriormente lhe dar outras formas.

Depois da introdução do bronze, também foi possível fundir uma grande variedade de peças.

6.500 anos

Os historiadores concordam que as primeiras descobertas importantes do cobre foram na área compreendida entre os rios Tigre e Eufrates, ao Norte do Golfo Pérsico. Nesta área, considerada como o lugar da primeira civilização do mundo, foram encontrados objetos de cobre de mais de 6.500 anos.

O cobre sempre desempenhou um papel predominante na evolução da humanidade, sendo utilizado em todas as fases das revoluções tecnológicas pelas quais o ser humano já passou.

O fato de se ter encontrado objetos de cobre tão antigos em diversos lugares do mundo é prova da importância das propriedades do metal: durabilidade, resistência à corrosão, maleabilidade, ductilidade e facilidade de manejo. Os Romanos designaram o cobre com o nome de “Aes Cyprium” (o metal de Cyprus), já que a Ilha de Cyprus (Chipre) foi uma das primeiras fontes do metal.

Com o tempo, o nome se transformou em Cyprium e depois em Cuprum, originando o símbolo químico “Cu”. Já o símbolo gráfico que identifica o cobre é uma forma modificada do antigo hieróglifo Ankh, usado pelos egípcios para representar a vida eterna. As minas de cobre mais importantes do mundo, estão localizadas no Chile, Estados Unidos, Canadá, Rússia e Zâmbia.

Século V e XVIII

imgxvii

A propriedade do cobre, do bronze e do latão de resistir à corrosão fez com que estes metais permanecessem não apenas como decorativos, mas, também como funcionais durante a Idade Média (período compreendido entre os séculos V e XV) e nos sucessivos séculos, da Revolução Industrial (ocorreu na Inglaterra, no século XVIII (1780-1830) aos nossos dias.

Século XIX

imgxix

A Grã Bretanha foi o maior produtor de cobre do mundo, durante grande parte do século XIX (1801 a 1900), mas, a importância do metal motivou a abertura de novas minas em outros países, como os Estados Unidos, o Chile e a África. Assim, foram descobertos importantes usos para o cobre e as melhorias conquistadas na metalurgia permitiram a produção de várias ligas deste metal, ampliando seus campos de aplicação.
O cobre alcançou sua dimensão de metal imprescindível para o desenvolvimento industrial mundial em 1831, quando Michael Faraday transformou a energia mecânica em energia elétrica e a partir daí, a demanda pelo metal cresceu de forma considerável.
Em 1874, foi descoberta a mina Caraíba, no sertão da Bahia. Somente após 70 anos é que foram iniciados os trabalhos de percepção.

Século XX

imgxx

Em 1969, 25 anos mais tarde, o empresariado brasileiro, sob a liderança do Grupo Pignatari, estabeleceu uma planta de metalurgia em Dias D’Ávila (Bahia) para a produção de cobre eletrolítico, que começou a produção no início da década de 80.
No final da década, em 1988, ocorreu o desmembramento entre a mina e a planta de metalurgia, com a privatização desta última, que adotou o nome de Caraíba Metais.

Veja também

Ligas

O cobre tem aplicações quase infinitas na indústria devido a sua capacidade, de se unir a outros elementos e

Saiba mais

Propriedades

O número atômico do cobre é 29 e o seu peso atômico é 63,55. Metal nobre e elemento de transição, que

Saiba mais